sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Cruéis - 01/2012

Eu nunca fui um poço de bom senso, disso ninguém pode discordar de mim, mas nessa náusea de viver procurei sempre o melhor. Deslembrei de mim, arrastei aquele brilho no olhar não sei para onde... Abafei minhas vontades e me satisfiz com o pouco que me coube. Eu merecia mais do que aquele pouco que me era oferecido; mas me contentei. O que mais poderia fazer? Eu era uma criança triste e as pessoas são cruéis demais.
A pior parte, é que no fundo todos sabem que são um tantinho assim...

Nenhum comentário:

Postar um comentário