quarta-feira, 23 de março de 2011

Meu tédio

O meu tédio não dorme
Cansado existe em mim
Como uma dor informe
Que não tem causa ou fim

F.P.

6 comentários:

  1. Eu quero um blog igual ao seu, agora!
    Leonardo

    ResponderExcluir
  2. Legal. Agora eu sei postar num blog. Oba!

    ResponderExcluir
  3. O tédio não é um monstro. É pior! É como se fosse aquela gosma que os monstros (os melhores) emitem. Ele gruda em você e quanto mais você se debate, mais preso fica a ele. Para sair dele (se for possível) não adianta acabar com o monstro. O tédio funciona como um líquido amniótico (algo conhecido e confortável). Ele alimenta e acaricia e, sem perceber, você se acostuma com ele e com o desconforto por ele trazido (sem se dar conta que ele faz isso também). E mesmo que você seja aquinhoado com um novo parto para a vida, ele fica ali, sorrateiro e latente, sôfrego pela simbiose e você descobre, por fim, que você é o grande emissor dele.

    ResponderExcluir
  4. KKKKKKKKKKKKKKKKKKK... ajudo, sim... adoro suas reflexões... Thanks por compartilha-las!!!

    ResponderExcluir